Egressa da Toledo Prudente ganha prêmio Innovare

O projeto “Capacitação e Informação no Combate à Violência Obstetrícia” foi o vencedor na categoria Defensoria Pública

Lais Ernesto

05/12/2019

Thais Dominato, egressa do curso de Direito da Toledo Prudente, defensora pública e coordenadora do Nudem - Núcleo Institucional de Promoção e Defesa dos Direitos da Mulher de Mato Grosso do Sul, juntamente com outros profissionais, ganhou o Prêmio Innovare, o mais importante prêmio da justiça brasileira.
 
O projeto “Capacitação e Informação no Combate à Violência Obstetrícia”, desenvolvido pelo Núcleo, por meio da coordenadora, Thaís Dominato e das defensoras públicas Edmeiry Silara Broch Festi e Thaís Roque Sagin Lazaroto e da assistente social Elaine França, foi o vencedor na categoria Defensoria Pública.
 
O tema é um dos projetos do Núcleo, que compõe o trabalho de assistência às mulheres em situações de violência de gênero.
 
Dominato conta que este é um tema ainda pouco conhecido. “Ao mesmo tempo que capacitamos os profissionais da rede de saúde e de atendimento à mulher, levamos informação para as gestantes, sobre a violência obstetrícia. Com conhecimento, elas saem encorajadas de forma a não terem seus direitos lesados. A violência obstetrícia ainda é invisível, as mulheres não sabem que sofrem, e por isso esse trabalho de informação é muito importante”, explica.
 
“A violência obstetrícia é uma violência de gênero direcionada às mulheres, na gestação, no parto ou no pós-parto, praticada por profissionais de saúde que exercem a assistência obstetrícia, resumindo, consiste na assistência desumanizada que pode ser física ou verbal”, explica a defensora.
 
Sobre o prêmio, a defensora conta que este é um grande passo na luta pelos direitos. “Vencer o Innovare representa, primeiro, um reconhecimento do nosso trabalho, que é árduo. Também é um estímulo para continuar com as práticas como esta, que transformam a vida das pessoas. Além disso, com o prêmio, damos visibilidade ao tema, que ainda é desconhecido não só pelas mulheres, mas por parte do sistema de justiça”, comenta.
 
A defensora pública, que se formou em 2002 no curso de Direito da Toledo Prudente, conta um pouco da sua trajetória. “Minha base é toda da Toledo Prudente. Tive ótimos professores e professoras, de conhecimento jurídico vasto e minha sala era estimulante, com colegas que atualmente exercem com sucesso a profissão. Em 2005 me tornei defensora em Mato Grosso do Sul e atualmente estou na capital do estado como coordenadora do Núcleo de Defesa da Mulher”, conta.
 
Sobre o prêmio
O prêmio é realizado pelo Instituto Innovare, associação sem fins lucrativos que tem como objetivo identificar, premiar e divulgar práticas do Poder Judiciário, do Ministério Público, da Defensoria Pública e de advogados que contribuem para a modernização, a democratização do acesso, a efetividade e a racionalização do Sistema Judicial Brasileiro. A cerimônia de premiação, realizada no dia 03 de dezembro, no Supremo Tribunal de Federal (STF), em Brasília, foi presidida pelo ministro do STF, Alexandre de Moraes.
 
Crédito das Imagens: Divulgação Prêmio Innovare/Roberto Teixeira.