Opinião

O céu é o limite

18/03/2021

Estamos cada vez mais conectados a novas formas de consumo e expostos aos mais diversos estímulos e ofertas das marcas. Seja para comprar um novo smartphone na última Black Friday (analisando preços e cupons de desconto), nos emocionando com uma propaganda ou ainda assistindo a unboxings e reviews de influenciadores digitais sobre o último device que estamos namorando há um tempo.


Mas, para chegar na experiência de consumo (propriamente dita) uma estratégia árdua (e muitas vezes não-linear) foi traçada pelo profissional de marketing e publicidade, que precisou aplicar pesquisas de hábitos de consumo, coletar dados, analisar o mercado, readequar produtos, definir metas, cumprir cronogramas, verificar canais de distribuição, renovar o posicionamento de marca, entre outros. Ufa! Tudo para criar campanhas memoráveis, que conquistam o coração e a mente do consumidor (não necessariamente nesta ordem) e, mais que isso, garantam que a experiência do usuário seja a mais positiva possível, criando canais de comunicação eficientes, por meio de pós-vendas e pesquisas de satisfação.


Quando o assunto é criar uma comunicação de valor, dentro dos poderes deste profissional existe um enorme mix de ferramentas ou ‘cartas na manga’ – como queira dizer – entre eles: propaganda, publicidade, promoção de vendas, assessoria de comunicação, eventos, relações públicas, merchandising, product placement, mídias alternativas, mobiliário urbano, design de embalagem, experiência do usuário online, etc. Ferramentas que visam gerar atitudes positivas, aumentar a credibilidade da marca e intenção de compra dos consumidores.


Faça uma reflexão agora e tente se lembrar daquela propaganda que grudou como chiclete, ou te emocionou de maneira que não foi possível segurar as lágrimas, ou trouxeram lembranças da infância; ou ainda que informou sobre condições imperdíveis para você trocar seu carro ainda este ano. Se você foi ao supermercado essa semana, tente se lembrar dos produtos que mais chamaram a atenção, seja pela novidade ou pela comunicação. Em todas essas ações, o profissional de marketing e publicidade se faz presente, se reinventando em um cenário em constante evolução e que precisa de profissionais híbridos, que não pensem apenas fora da caixa, mas que não limitam sua criatividade e entendem que o céu é o limite!


Autor (a):
User Image

Tarcísio Coelho

Tarcísio Coelho é professor dos cursos de Arquitetura e Urbanismo, Marketing e Marketing e Publicidade da Toledo Prudente Centro Universitário