IPT nota inflação de 4,95% em Prudente

Nesta pesquisa, os grupos que permaneceramm com alta dos preços foram os alimentos e artigos de limpeza

21/02/2014

A pesquisa realizada no dia 15 de Janeiro de 2014 constatou que o consumidor gastava R$ 417,28 para a compra de uma cesta básica em Presidente Prudente. Nesta pesquisa, realizada no dia 17 de Fevereiro de 2014 o custo da cesta básica é de R$ 437,94 demonstrando, portanto, uma inflação de 4,95%, no mês.

Nesta pesquisa os grupos que permanecem com alta dos preços foram Alimentos e Artigos de Limpeza.

O grupo Alimentos destacou-se com inflação de 6,30%. Os produtos que tiveram maior alta foram o Extr. de tomate (350 -370g) com alta de 76,63% e o Tomate (Kg) com 57,38% de alta no seu preço médio.

Também com alta de preços, o grupo de Artigos de Limpeza apresentou inflação de 1,05% em relação ao mês anterior tendo como produto relevante o Sabão em pó (1 kg) com uma alta de 13,05%.

Contrariando a tendência, o grupo de Higiene Pessoal apresentou queda, com deflação de 2,30% dos preços. Alguns produtos com baixas significativas de preços foram: o Creme Dental (90g) e o Papel higiênico (4un. 30m - folha simples) com 5,29% e 3,58% respectivamente.

Alguns produtos apresentaram uma considerável diferença de preços entre os locais pesquisados, como no caso do Desinfetante tipo pinho (500ml) que foi encontrado a R$ 0,99 em um estabelecimento e a R$ 3,37 em outro estabelecimento, uma diferença de 240,40% e o Alho (Kg), que em um local se encontrava por R$ 5,40 e a R$ 15,90 em outro, com uma diferença de 194,44%.

O IPT registra uma inflação de 6,06% nos últimos 12 meses.

A concorrência entre os supermercados dá ao consumidor a oportunidade de economizar até 55%, pois, comprando uma unidade de cada produto pelo maior preço, ele gastaria R$ 196,29. Já se a sua compra fosse feita pelo menor preço de cada produto, o total gasto seria de R$126,92, economizando assim o valor de R$ 69,37.

A pesquisa teve a participação dos alunos: Bárbara Piccinin Bossolani, Bruno Fazioni Bocal, Felipe Aglio de Oliveira, Mario Humberto Salvador Junior, Stephanie Pereira de Carvalho e Valério Sampaio Balestrieiro, sob a orientação do Economista Walter K. Dallari e da Supervisora de Prática Profissional Maria Lúcia Ribeiro da Costa.

Clique aqui e acesse a pesquisa completa