Índice de Preços Toledo revela deflação em Prudente

20/03/2012

No último mês, o IPT registrou deflação de 3,26%, uma redução considerável no valor da cesta básica. A pesquisa realizada no dia 16 de fevereiro de 2012 constatou que o consumidor gastava R$ 367,75 para a compra de uma cesta básica em Presidente Prudente. Nesta pesquisa, realizada no dia 16 de março de 2012, este valor ficou em R$ 355,76.

A maior deflaçãoentrefevereiro de 2012 e março de 2012 ocorreu no grupo de higiene pessoal com 6,51%. Um dos produtos que contribuiu para esta deflação foi o desodorante spray (100 ml) com uma queda de 12,35%.

Seguindo a tendência de queda, o grupo de Alimentos registrou uma deflação de 3,08%. Os produtos que mais contribuíram com esta redução foram a Carne Alcatra (Kg) com 17,85% e o Vinagre com queda de 11,95%.

O grupo de Artigo de Limpeza apresentou uma deflação de 0,40% nesta pesquisa. Os produtos que mais contribuíram para esta deflação foram o Desinfetante (tipo pinho - 500 ml) e o Sabão em Barra 5 unidades (200g),  com queda de 13,07% e11,84% respectivamente.

Alguns produtos apresentaram uma significativa diferença de preços entre os locais pesquisados, como no caso da Linguiça fresca, sendo encontrado entre R$3,99 e R$7,89, variação de 97,74% e a Margarina (500g) com variação de 80,00% cujos preços se encontram entre R$ 1,25 a R$2,25.

O IPT registra uma inflação de 2,14% nos últimos 12 meses.

A concorrência entre os supermercados dá ao consumidor a oportunidade de economizar até 36%, pois, comprando uma unidade de cada produto pelo maior preço, ele gastaria R$ 151,78. Já se a sua compra fosse feita pelo menor preço de cada produto, o total gasto seria de R$ 111,23 economizando assim o valor de R$ 40,55.

A pesquisa teve a participação dos alunos: Maria Luisa de Lima Pastorim, Osmar Martins de Melo Júnior, Edir Rampazzo D’Andrea, Mayara Martins Bonfim, Rosilene Aparecida Hernandes, Rosana Pinheiro Goulart, Mário Humberto Salvador Júnior, Luiz Felipe Aglio de Oliveira, Edson Gomes Marcondes, Bruno Fazioni Bocal sob orientação do Economista Walter K. Dallari e da Supervisora de Prática Profissional Maria Lúcia Ribeiro da Costa.

Clique aqui e veja a pesquisa completa