Toledo promove júri simulado sobre o caso Bruno

25/10/2010

A Faculdade de Direito da Toledo Presidente Prudente promove, na próxima sexta-feira (29), às 8h, um júri simulado sobre o caso do ex-goleiro do Flamengo Bruno Fernandes, acusado de ter matado Eliza Samudio, com quem manteve um relacionamento extraconjugal.

O evento, que acontece no Salão Nobre da Toledo, contará com a participação dos alunos do 2º termo do curso de Direito, divididos em dois grupos – um que fazá a acusação e outro que defenderá o acusado da prática dos crimes que lhe são atribuídas. O juri popular será formado por alunos de escolas de Ensino Médio e pessoas da comunidade interessadas. Estarão presentes ainda o juiz de Direito Rodrigo Antonio Franzini Tanamarti, mediador dos debates, e os professores da casa Cláudio José Palma Sanchez, Fabiana Tamaoki, Jesualdo Eduardo de Almeida Júnior, Antenor Pavarina e Luís Roberto Gomes.

De acordo com o advogado e professor, Cláudio José Palma Sanchez, organizador deste júri simulado, o caso é relevante, pois envolve um tema recente nos noticiários de todo país. “O ex-goleiro do Flamengo está sendo acusado de ter matado Eliza Samudio, bem como de ter praticado outros delitos. A questão jurídica envolve a possibilidade de alguém ser condenado pelo júri popular sem que o cadáver da vítima seja localizado. A discussão jurídica é relevante também por envolver violência contra a mulher e eventual crime passional”, argumenta.
 
Desaparecimento
O ex-goleiro Bruno, do Flamengo, é considerado suspeito pela polícia pelo desparecimento de Eliza Samudio, de 25 anos, com quem manteve um relacionamento extraconjugal. A jovem está desaparecida desde 4 de junho, quando deixou o Rio de Janeiro e foi para o sítio do atleta, no município de Esmeraldas, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (MG).

Eliza viajou para o local com o filho de quatro meses, que seria fruto da relação com Bruno. O jogador, no entanto, não concordava em assumir a paternidade da criança. A jovem teria ido ao sítio do atleta para tentar chegar a um acordo sobre a briga na Justiça a respeito do reconhecimento do filho. No dia 24 de junho, a polícia recebeu denúncias de que uma mulher havia sido espancada e morta no sítio.

No último domingo (24), o programa Fantástico, da Rede Globo, mostrou imagens da reconstituição dos dias que antecedem ao suposto crime, segundo a versão do primo de Bruno, Sérgio Rosa Sales, que também estava no sítio. Em seu depoimento Sales confirma a participação de Bruno e pessoas próximas a ele no assassinado de Eliza.

A partir do mês que vem, a Justiça começará a ouvir os acusados.

Serviço - Pessoas da comundiade interessadas em assistir ao júri simulado sobre o caso do ex-goleiro Bruno precisam apenas comparecer, uma vez que o evento é aberto.

Alunos devem se inscrever aqui para ser válido como atividade complementar. 

Mais informações pelo telefone (18) 3901-4000