Proderpp nasceu na Toledo/PP

31/12/2003

Cumprindo seu papel de um espaço interdisciplinar, a Toledo/PP proporciona discussões, estudos, debates e levantamentos de dados importantes, o que fez com que contribuísse para o surgimento do Núcleo de Desenvolvimento da Região de Presidente Prudente - Proderpp.
Fundada em 21 de junho de 2002, o Proderpp é uma Organização Não Governamental (ONG), que visa ao desenvolvimento sócio-econômico da região. Idealizada pelo professor da Toledo/PP e economista, Álvaro Barboza, hoje presidente da entidade, a ONG conta com a importante parceria da faculdade.
Como professor da Toledo/PP desde 1989, Álvaro lembra quando assumiu a coordenação do curso de Economia da faculdade, a convite da diretoria. "Foi quando comecei a trabalhar com consultoria. Em 1993 fundamos a Empresa Júnior Toledo - EJT, onde atuei até 1997. Os trabalhos desenvolvidos na faculdade, associados às consultorias e o trabalho de comentarista econômico da TV Bandeirantes, de 1994 a 1996, contribuíram para o meu desenvolvimento profissional".
Segundo o Álvaro, em trabalhos elaborados por ele para o seu mestrado, surgiram dados preocupantes nos levantamentos sócio-econômicos da região. "E isso se devia, principalmente, à pequena representação política da região junto ao Estado de São Paulo e ao Governo Federal. Comecei a verificar e discutir sobre os dados com um pequeno grupo, quando chegamos a conclusão de que deveria ser fundada uma ONG de voluntários, que dispusessem de uma parte de seu tempo voltado para ações positivas para o desenvolvimento sócio-econômico da região", lembra Álvaro.
O convite foi estendido para diversas pessoas, como a diretora da Faculdade de Serviço Social da Toledo/PP, Silvana M. Trevisan D. Batista, integrante do núcleo fundador da ONG, onde atua como membro e colaboradora.
"É dentro da faculdade, um espaço interdisciplinar, que conseguimos levantar dados importantes para a proposta de alavancar a região. Mas a ONG é um mérito da pessoa do professor Álvaro, que formou um grupo, sem uma ideologia política-partidária, tendo como bandeira, o desenvolvimento sócio-econômico da região", conta Silvana.
"Não foi só pelos levantamentos de dados, que surgiu a idéia de uma Organização Não Governamental. Hoje, a palavra chave é competição e, quem é mais competitivo, cresce, e quem não é, fica marginalizado. Isso acontece com as regiões. É preciso que haja o terceiro setor, ou seja, as ONGs, para suprir a deficiência do poder público. As pessoas acabam se articulando para o desenvolvimento das regiões, o que não deixa de ser um contra-ponto, pois deveria ser responsabilidade do poder público. Não só na nossa região, mas no mundo, os cidadãos precisam tomar as rédeas de determinadas temáticas, e fazê-las funcionar. O cidadão está tomando a frente de responsabilidades sociais em prol dessas comunidades", explica Álvaro.
Hoje o Proderpp tem como parceiros, além da Toledo/PP, a Unesp, o Ciesp, o Fórum de Desenvolvimento, a Unipontal, a OAB, entre outros. "A OGN conquistou credibilidade na região, e as lutas são sempre com parceiros, como sindicatos, empresas, instituições e entidades diversas, de acordo com as ações efetuadas", finaliza Silvana.

As ações

O Proderpp já desenvolveu várias ações, como a organização do 1º Encontro da Cadeia Produtiva do Couro da 10ª Região Administrativa do Estado de São Paulo, o pedido ao Governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alkimin, para a instalação de um pólo de tecnologia do couro na região, a discussão da reativação da malha ferroviária na região, a legitimação das propriedades até 500 hectares no Pontal do Paranapanema, a duplicação das rodovias Raposo Tavares, Comandante João Ribeiro de Barros e de convênios com o Estado de São Paulo para a conservação de estradas vicinais, além das ações relacionadas aos presídios, com representações e ações civis públicas exigindo o cumprimento do Estatuto da Cidade.